letras, sons, imagens -- revolução & conservação -- ironia & sarcasmo -- humor mau e bom -- continua preguiçoso
04
Abr 09
publicado por RAA, às 01:43link do post | comentar
AMOR.

Chegas, trêmula vens, quase chorando.
Parto, pálido vou, quase sorrindo.
Desejas-me e procuras-me, chegando.
Adoro-te e bendigo-te, partindo.

Meu duro coração torna-se brando
Mal te adivinha o corpo esbelto e lindo.
Porque me queres vives-me buscando...
Porque te quero vivo-te fugindo...

Mas um dia um acaso. Frente a frente
Nós dois: tu, comovida e enamorada,
Eu amorosamente aflito e mudo.

E nesse doce idílio, de repente,
As nossas bocas não nos dizem nada,
Para que os nossos olhos digam tudo.

Baú de Couro

Que bonito. Não conhecia.
Rose a 4 de Abril de 2009 às 05:18

Ainda bem que gostou, Rose. Ele era daí, de Santos.
RAA a 4 de Abril de 2009 às 23:08

Bonito poema. É de Santos? Tantas coisas que não conheço, que não sei...

:)
Marie Tourvel a 5 de Abril de 2009 às 14:41

Então e eu, Marie? :(
RAA a 5 de Abril de 2009 às 16:29

mais sobre mim
Abril 2009
Dom
Seg
Ter
Qua
Qui
Sex
Sab

1
2
3
4

5
6
7
8
9


25



pesquisar neste blog
 
blogs SAPO