letras, sons, imagens -- revolução & conservação -- ironia & sarcasmo -- humor mau e bom -- continua preguiçoso
24
Fev 07
publicado por RAA, às 23:26link do post | comentar
A avó e o neto.
Durante semanas andei intrigado com aquele grupo, ao vê-lo passar sob as janelas da minha casa de campo, porque eu tinha a certeza de o conhecer de qualquer parte e não havia meio de me lembrar de onde. Um dia descobri. Conhecia-o de uma célebre poesia de João de Deus, em que mãe e filhos errantes, depois de baldadamente procurarem abrigo para passar a noite, aqui repelidos pela sentinela, além escorraçados pelos cães de guarda,
Se deitam no caminho
Até romper a manhã.
Havia também um cão -- um cão que poderia ser considerado da família, se a moral corrente nos permitisse definir o parentesco, não pelos laços de sangue entre animais da mesma espécie, mas pelos vínculos do amor entre criaturas quantas vezes de espécie diferente.
«Os dois»,
in Maria Liberta

mais sobre mim
Fevereiro 2007
Dom
Seg
Ter
Qua
Qui
Sex
Sab

1
2
3

4
5
6
7
8
9





pesquisar neste blog
 
blogs SAPO