letras, sons, imagens -- revolução & conservação -- ironia & sarcasmo -- humor mau e bom -- continua preguiçoso
28
Dez 07
publicado por RAA, às 03:16link do post
Enter Shikari, Sorry You're not A Winner. Descobri-os na blogosfera. Ainda sem truques, misturam-se com quem os está a ver e ouvir (aliás, isto foi filmado numa festa, em Agosto de 2006, provavelmente no Hertfordshire, donde eles são). Vigor e verdade. Gosto disto. (postado em 19 de Maio)





Genesis, Los Endos. Os Genesis sempre foram uma das minhas bandas preferidas. Os Genesis da primeira fase, com Peter Gabriel, e mais alguns álbuns ainda pouco philcollinizados. Curiosamente, podendo escolher outra música, com o próprio Gabriel, opto por este magnífico tema do A Trick Of The Tail (1976), talvez por ser instrumental. Collins passara a assegurar as vocalizações, e substituindo-o brevemente na bateria esteve outro dos grandes instrumentistas do rock progressivo, Bill Bruford, fundador dos Yes, juntando-se posteriormente aos King Crimson (já os vimos aqui no Vale), enveredando depois por um caminho jazzístico. Sucedeu A Trick Of The Tail a The Lamb Lies Down On Broadway, um álbum mais Gabriel himself do que globalmente Genesis -- dizem alguns autores, e eu concordo. Aqui voltam a estar no seu elemento, estão felizes. Tony Banks, o teclista, é o maior responsável por esta sonoridade que tanto me seduz, lírica e arrebatada. Vigor e verdade. Gosto disto. (postado em 22 de Maio)





Jimy Rushing com a Orquestra de Count Basie, I Left My Baby. «Suffering music», já o disse aqui Lou Donaldson (e voltará a dizê-lo), mas todos se divertem. Um potente blues cantado por um emblemático shouter, amparado por uma big band cheia de grandes estrelas. Imperial Basie, genial Webster. Vigor e verdade. Gosto disto. (postado em 21 de Março)






Joe Cocker, With A Little Help From My Friends. Espantosa cover dos Beatles. Um espectador do You Tube comentou que esta é a única versão duma música dos Beatles superior ao original, e eu quase concordo. Cocker contra Ringo... O filme faz jus ao título, e apesar do esbracejar do cantor de Sheffield, é Leon Russell, de guitarra e cartola, o verdadeiro regente da banda, como verificamos se virmos com atenção... Vigor e verdade. Gosto disto. (postado em 13 de Setembro)




De
  (moderado)
Nome

Url

Email

Guardar Dados?

Este Blog tem comentários moderados

(moderado)
Ainda não tem um Blog no SAPO? Crie já um. É grátis.

Comentário

Máximo de 4300 caracteres



Copiar caracteres

 



mais sobre mim
Dezembro 2007
Dom
Seg
Ter
Qua
Qui
Sex
Sab

1

2
3
4
5
6
7
8

9


25



pesquisar neste blog
 
subscrever feeds
blogs SAPO