letras, sons, imagens -- revolução & conservação -- ironia & sarcasmo -- humor mau e bom -- continua preguiçoso
08
Mar 06
publicado por RAA, às 22:43link do post | comentar | ver comentários (9)



SLB
SLB
SLB SLB SLB!

publicado por RAA, às 22:38link do post | comentar | ver comentários (4)
















http://www.beatles.com/

publicado por RAA, às 22:22link do post | comentar
Você define-se sempre como um anarquista?
A anarquia encobre muitas coisas diferentes. Mas existe uma corrente no seio da anarquia que constitui a herança directa do liberalismo clássico, que se esforça por defender a liberdade e a democracia contra o capitalismo. Essas correntes anarquistas pretendem apresentar formas de organização susceptíveis de ajudar as pessoas a multiplicar os frutos da liberdade.
Os anarquistas foram sempre ligados a um princípio fundamental: toda a forma de autoridade, de hierarquia, deve ser posta em causa e deve provar o seu fundamento. Não há autojustificação que seja aceitável. Isto é de igual modo válido para as relações entre os pais e os filhos, os homens e as mulheres, no mundo do trabalho ou entre os Estados. É necessário referenciar todas as formas de autoridade e fazer com que as mesmas justifiquem a sua existência.
Alguma dessas formas de autoridade têm fundamento. Assim, as relações entre uma mãe e o seu filho são de natureza autoritária. Mas toda a forma de autoridade que não pode provar o seu fundamento é ilegítima, e temos o direito de a derrubar. Isto é verdade a todos os níveis, desde as relações individuais até às relações internacionais. Do meu ponto de vista, é esta a contribuição essencial do pensamento anarquista. Provém directamente das lutas populares, do iluminismo.
Duas Horas de Lucidez
(entrevistas com Denis Robert e Weronica Zarachowicz)
(tradução de Miguel Cardoso)

publicado por RAA, às 22:20link do post | comentar

mais sobre mim
Março 2006
Dom
Seg
Ter
Qua
Qui
Sex
Sab

1
2
3
4

5
6
7
8
9





pesquisar neste blog
 
subscrever feeds
blogs SAPO