letras, sons, imagens -- revolução & conservação -- ironia & sarcasmo -- humor mau e bom -- continua preguiçoso
28
Out 07
publicado por RAA, às 18:54link do post | comentar | ver comentários (2)
A funda é a arma mais pronta da juventude; mas é também, é muitas vezes também, a resposta viva e exaltada que somos impelidos a dar aos rotundos e imperturbáveis desconchavos que à nossa volta, e num meio em que a trapaça intelectual e artística tem corrido à rédea solta, ofendem o bom senso, a razão e o decoro elementar que se deve pôr nas operações do espírito.


A Caça ao Coelho e Outros Escritos Polémicos

publicado por RAA, às 18:36link do post | comentar






publicado por RAA, às 02:37link do post | comentar | ver comentários (2)


27
Out 07
publicado por RAA, às 20:08link do post | comentar | ver comentários (5)
Ia com as mãos a abanar quando cheguei à consulta do meu osteopata americano -- ou com os bolsos a tinir: parece que as caixas multibanco, pelo menos em Cascais, tinham entrado em curto-circuito e não havia dinheiro para ninguém. Lá me desculpei e ouvi os maiores protestos de confiança na minha presumível honestidade, acima de qualquer suspeita. Particular credito neste seu paciente de vértebras destrambelhadas pelas mais dissolutas posturas? Não especialmente. Parece que por cá não seremos muito dados à aldrabice. Pelo menos a honestidade será uma característica de quem tem problemas de coluna, mantendo-a sempre vertebral, apesar de todos os contratempos... Em vinte anos de actividade em Portugal, o meu osteopata americano só por três ou quatro vezes viu os seus serviços serem pretensamente liquidados através de cheques carecas. Algo inimaginável no seu país ou em Inglaterra. «É incrível!», dizia-me ele, sinceramente admirado.

Seremos nós mais honestos do que os americanos ou ingleses? Duvido muito. Creio que o que tem defendido o meu osteopata americano de ser vigarizado pela esmagadora maioria dos seus pacientes portugueses é mesmo aquele constrangimento moral, que vem das sociedades pré-industriais, em que é condenável ficarmos em dívida para com alguém, tendo-lhe criado a justa expectativa da retribuição do seu trabalho. Não por altruísmo ou honestidade intrínseca, receio-o; mas, precisamente porque em sociedades pequenas e fechadas nada há de pior do que o apontar do dedo e o comentário depreciativo sobre quem possa haver a suspeita de não demonstrar um comportamento honrado. Quando as redes sociais se estabelecem por outros vínculos, que não os do parentesco ou os da vizinhança, já podemos ser razoavelmente desleixados para com os outros, sem temermos a sanção da comunidade. Dir-se-á que não é esse o contexto das nossas cidades cosmopolitas de Lisboa ou mesmo Cascais. É verdade, mas não nos esqueçamos de que os nossos avós só anteontem saíram das aldeias e das hortas, por isso ainda sentimos aquele imperativo social de correspondermos às expectativas ou de, pelo menos, guardarmos as aparências.
Por mim, vou já tratar de pagar o que devo, porque o meu osteopata merece -- e não vá alguém chamar-me caloteiro!... ;)

publicado por RAA, às 20:06link do post | comentar


26
Out 07
publicado por RAA, às 22:33link do post | comentar | ver comentários (2)
VAIDADE

Eu vim predestinada a este mundo!
O que sinto pairar no meu destino
tem, por ser entusiástico e profundo,
a calorosa vibração dum hino!

Não me detenho em mim. Não me defino.
-- Olho o mar, sem medir quanto ele é fundo...
Se vejo a chama dum clarão divino,
do divino clarão toda me inundo!

Vida! Quero viver! Que o sofrimento
seja fumo arrastado pelo vento
e que eu realize a glória que senti!


........................................................................
-- Pela estrada do Orgulho iam meus passos...
E ao fim de tudo, -- vês? -- pendem-me os braços,
canso, e pergunto a Deus: -- Porque nasci?

Renúncia

publicado por RAA, às 19:41link do post | comentar | ver comentários (5)
1929

Tintin


Hergé (1907-1983)

publicado por RAA, às 18:42link do post | comentar

25
Out 07
publicado por RAA, às 18:57link do post | comentar | ver comentários (5)
Sarcástico.
Irónico...
Sardónico?
Mordástico!

publicado por RAA, às 18:43link do post | comentar

mais sobre mim
Outubro 2007
Dom
Seg
Ter
Qua
Qui
Sex
Sab

1
2
3
4
5
6

7
8
9





pesquisar neste blog
 
subscrever feeds
blogs SAPO