letras, sons, imagens -- revolução & conservação -- ironia & sarcasmo -- humor mau e bom -- continua preguiçoso
25
Fev 10
publicado por RAA, às 23:01link do post | comentar
Camilo Castelo Branco -- Não seria fiar demasiadamente na sensibilidade do leitor, se cuido que o degredo de um moço de dezoito anos lhe há-de fazer dó. Amor de Perdição (1862)
Júlio Dinis -- Era nos extremos do Minho e onde esta risonha e feracíssima província começa já a ressentir-se, senão ainda nos vales e planuras, nos visos dos outeiros pelo menos, da vizinhança de sua irmã, a alpestre e severa Trás-os-Montes. A Morgadinha dos Canaviais (1868)
Eça de Queirós -- À direita do vapor, negro, de perfil, erguia-se o Cabo, de linhas precisas e nítidas, e a decoração admirável da noite assentava silenciosamente em redor. O Egipto (1869/1926)

Li os três. Gosto muito. Os escritores românticos portugueses superam os nossos, aqui, do Brasil.
Prefiro-os a José de Alencar, Joaquim Manuel de Macedo...Machado de Assis, o do Realismo, dou o mesmo valor que a Eça.
Rose Marinho Prado a 27 de Fevereiro de 2010 às 01:07

Correção
...faltou a preposição a antes de Machado de Assis.

Desculpe.
Rose Marinho Prado a 27 de Fevereiro de 2010 às 01:09

Olá Rose:| Eça, que, para alguns, foi discípulo de Machado.
RAA a 27 de Fevereiro de 2010 às 20:00

mais sobre mim
Fevereiro 2010
Dom
Seg
Ter
Qua
Qui
Sex
Sab

1
2
3
4
5
6

7
8
9
13





pesquisar neste blog
 
blogs SAPO