letras, sons, imagens -- revolução & conservação -- ironia & sarcasmo -- humor mau e bom -- continua preguiçoso
05
Mai 10
publicado por RAA, às 23:00link do post | comentar
Considerando a monotonia e consequente insipidez da vida, acabaríamos por a considerar insuportavelmente entediante ao fim de um considerável período de tempo, se não fosse o contínuo progresso dos conhecimentos e do discernimento intuitivo, e a aquisição de um entendimento ainda melhor e mais claro de todas as coisas, o que, em parte, é fruto da experiência, e em parte resultante das mudanças que nós próprios sofremos no decurso das diferentes fases da vida, devido às quais os nossos pontos de vista estão, até certo ponto, a ser continuamente modificados, e as coisas nos revelam facetas que desconhecíamos. Desta forma, apesar do declínio dos nossos poderes mentais, dies diem nocet [o dia ensina o dia] continua a ser incessantemente verdade, dando à vida um fascínio sempre renovado, segundo o qual aquilo que é idêntico parece ser algo novo e diferente. Arthur Schopenhauer
Aforismos (tradução de Alexandra Tavares)

tá mta gente a precisar de ler isto
Mónica a 6 de Maio de 2010 às 13:27

Ler e interiorizar.
RAA a 6 de Maio de 2010 às 20:47

Excelente!

O Schopenhauer conseguia ser magnífico, como aqui fica exposto, com esta constatação do verdadeiro anti-tédio.

Obrigada, RAA :)
Ana Paula Sena a 10 de Maio de 2010 às 01:03

Foi um prazer, Ana Paula :|
RAA a 10 de Maio de 2010 às 23:32

mais sobre mim
Maio 2010
Dom
Seg
Ter
Qua
Qui
Sex
Sab

1

2
3
4
5
6
7
8

9

22




pesquisar neste blog
 
blogs SAPO