letras, sons, imagens -- revolução & conservação -- ironia & sarcasmo -- humor mau e bom -- continua preguiçoso
23
Jul 10
publicado por RAA, às 18:04link do post | comentar
LONGE
(No dia dos meus anos)

Por pátria tenho o mar, como o corsário,
O meu primeiro pranto de inocência
Abafou-mo das águas a cadência,
Em concerto febril, extraordinário.

Poucos anos me tecem a existência,
Ou antes o tristíssimo sudário,
E já comparo a morte à Providência,
E a vida à erma noite do calvário.

Ainda em pleno abril não tenho sonhos
De amor, ou se os possuo, são medonhos
Pesadelos no sono e na vigília.

Á! que diga o exilado, o forasteiro,
Se pode ser o riso companheiro
De quem vive tão longe da família!...


Versos / No Reino de Caliban II
(edição de Manuel Ferreira)

Obrigado, Aust., mas o aniversario era do Costa Alegre, e não o meu.
Outro abraço :|
RAA a 23 de Julho de 2010 às 23:49

mais sobre mim
Julho 2010
Dom
Seg
Ter
Qua
Qui
Sex
Sab

1
2
3

4
5
6
7
8
9





pesquisar neste blog
 
blogs SAPO