letras, sons, imagens -- revolução & conservação -- ironia & sarcasmo -- humor mau e bom -- continua preguiçoso
23
Jul 10
publicado por RAA, às 18:04link do post | comentar
LONGE
(No dia dos meus anos)

Por pátria tenho o mar, como o corsário,
O meu primeiro pranto de inocência
Abafou-mo das águas a cadência,
Em concerto febril, extraordinário.

Poucos anos me tecem a existência,
Ou antes o tristíssimo sudário,
E já comparo a morte à Providência,
E a vida à erma noite do calvário.

Ainda em pleno abril não tenho sonhos
De amor, ou se os possuo, são medonhos
Pesadelos no sono e na vigília.

Á! que diga o exilado, o forasteiro,
Se pode ser o riso companheiro
De quem vive tão longe da família!...


Versos / No Reino de Caliban II
(edição de Manuel Ferreira)

Faz hoje anos, RAA? Se assim é, em boa hora passei para saber das suas novidades. E, nesse caso, deixo-lhe os meus parabéns!

Mas, se não é, os meus parabéns também, pelo seu blogue sempre bom, com poesia excelente, como esta do Caetano da Costa Alegre, que eu não conhecia.

Um abraço!
Ana Paula Sena a 23 de Julho de 2010 às 23:56

mais sobre mim
Julho 2010
Dom
Seg
Ter
Qua
Qui
Sex
Sab

1
2
3

4
5
6
7
8
9





pesquisar neste blog
 
blogs SAPO