letras, sons, imagens -- revolução & conservação -- ironia & sarcasmo -- humor mau e bom -- continua preguiçoso
30
Mar 10
publicado por RAA, às 00:10link do post
POEMA

Os bandoleiros do ar-em-liberdade
caçaram-te vivo -- como as aves.
Imbecis! Para o voo duma verdade
não há mãos, nem muros, nem caves:

Vejo-a nos pára-raios,
nas cúpulas de cimento,
nas antenas da rádio
nas flexas do catavento.

Vejo-a no quebrado mito
p'la nudez do casario
em seus golpes de granito
enterrando os cascos no rio.

Vejo-a na praga dos arrais,
à janela das velas rotas
e no menino dos cais
comendo à mesa das gaivotas.

Vejo-a nos músculos tremendos
que os guindastes encarnam no ar.
Vejo-a nos barcos com remendos
conquistando peixes ao mar.

Vejo-a na torre derradeira
e nas profundas cicatrizes
nos ramos e nas raízes
da cidade inteira:

As neblinas cerradas
a fome em bicicletas
a rodagem dos poetas
por outras estradas.


Notícias do Bloqueio #2

De
  (moderado)
Nome

Url

Email

Guardar Dados?

Este Blog tem comentários moderados

(moderado)
Ainda não tem um Blog no SAPO? Crie já um. É grátis.

Comentário

Máximo de 4300 caracteres



Copiar caracteres

 



mais sobre mim
Março 2010
Dom
Seg
Ter
Qua
Qui
Sex
Sab

1
2
3
4
5
6

7
8
9





pesquisar neste blog
 
subscrever feeds
blogs SAPO