letras, sons, imagens -- revolução & conservação -- ironia & sarcasmo -- humor mau e bom -- continua preguiçoso
03
Out 11
publicado por RAA, às 00:27link do post | comentar

Dê lá por onde der, na música há nomes mágicos. Basta pronunciá-los e uma torrente de sons esboça-se  num sorriso: Amadeus, Bird, Lennon & McCartney.


23
Set 11
publicado por RAA, às 23:52link do post | comentar
tão grande quanto a simplicidade o permite

19
Set 11
publicado por RAA, às 23:47link do post | comentar
Entretanto Alda, progressivamente desinteressada da conversa fora sentar-se junto do Bolacheira; e num grande e aplicado interesse tudo era agora seguir-lhe a harmoniosa ginástica dos dedos pela guitarra. Não sei que flâmea tentação, que diabólico sugesto, que amavioso filtro irresistível a traspassara de repente... que o bárbaro planger do canalha instrumento e a garatujada solfa do malandrim monopolizaram-lhe por inteiro a atenção, e eram naquele instante os pólos do seu querer, o norte da sua vontade...
O Livro de Alda

09
Jul 11
publicado por RAA, às 01:51link do post | comentar
Armstrong. Dêem-me os dedos de uma mão para os cinco maiores músicos ocidentais do século XX: Louie é um deles. Não sei de ninguém que tanto tivesse marcado o som do nosso tempo.

02
Jul 11
publicado por RAA, às 13:15link do post | comentar
The Beatles, «I Saw Her Standing There». Os Fab Four no ano em que nasci. No solo, creio que do Harrison, o realizador captou o Ringo... apesar de tudo, muito bem captado.

25
Jun 11
publicado por RAA, às 14:31link do post | comentar
The Band, «It Makes No Difference», ou quando um sax faz diferença.

08
Jun 11
publicado por RAA, às 23:11link do post | comentar
Kate Bush, «Violin». Entre o prog e o punk, com algum burlesco pelo meio.

31
Mai 11
publicado por RAA, às 23:59link do post | comentar
Sidney Bechet, «Royal Garden Blues». Bechet em França: Nova Orleães regressa às origens.

27
Mai 11
publicado por RAA, às 22:36link do post | comentar | ver comentários (2)
Emerson, Lake & Palmer, «Knife Edge». Os ELP nunca foram o meu prato do prog rock. O Keith Emerson é um histérico dos sintetizadores, não tem, por exemplo, a englishness do Tony Banks, talvez o principal responsável pelo som dos Genesis dos anos de ouro (1970-78); e torço também o nariz às citações eruditas, de Bach a Copland. Mas cresci com o prog, e há coisas piores de se ouvir.

21
Mai 11
publicado por RAA, às 20:42link do post | comentar | ver comentários (2)
Eric Clapton, «Hoochie Coochie Man». O Clapton sóbrio é que é.

mais sobre mim
Novembro 2012
Dom
Seg
Ter
Qua
Qui
Sex
Sab

1
2
3

4
5
6
7
8
9

15


25
26
27
28
29
30


pesquisar neste blog
 
blogs SAPO