letras, sons, imagens -- revolução & conservação -- ironia & sarcasmo -- humor mau e bom -- continua preguiçoso
16
Out 12
publicado por RAA, às 13:54link do post | comentar

Bob Dylan
tags:

20
Fev 12
publicado por RAA, às 02:07link do post | comentar

13
Set 11
publicado por RAA, às 22:51link do post | comentar
tags:

30
Jun 11
publicado por RAA, às 19:41link do post | comentar
daqui
tags:

18
Mai 11
publicado por RAA, às 22:52link do post | comentar
daqui

14
Abr 11
publicado por RAA, às 22:51link do post | comentar
Bob Dylan (& banda)
tags:

05
Mar 11
publicado por RAA, às 02:41link do post | comentar | ver comentários (2)
tags:

24
Out 06
publicado por RAA, às 19:13link do post | comentar



















Dylan electrificado deu a polémica que se conhece, há pouco revisitada por Martin Scorsese no excelente «No direction home». Muito contestado pelos militantes do folclore, o músico pretendeu, nessa altura, agradar a gregos & troianos nos seus espectáculos: uma primeira parte mais folk e acústica, a outra mais rock e eléctrica. É o que se vê neste «George Jackson», tema nunca editado em álbum de originais: só que aqui -- imposições do mercado... --, a «Big band version» vinha no lado A e o Bob Dylan dos puristas, no outro.

28
Jan 06
publicado por RAA, às 20:26link do post | comentar
Bob Dylan
tags:

30
Nov 05
publicado por RAA, às 22:14link do post | comentar
Mike Bloomfield. Há blues branco? Pergunta disparatada. Basta ir às discotecas com a respectiva secção para vermos que nem todos os músicos têm a tez escura... Há blues branco, há blues europeu (de John Mayall a Rory Gallagher), há blues tão branco que até é tocado por albinos, como é o caso de Johnny Winter, colaborador de eleição de Muddy Waters... Bloomfield foi um judeu de Chicago -- cidade dos blues, portanto --, guitarrista de outro judeu importante, um Zimmermann mais conhecido por Dylan; enquanto tal, é seu o dedilhar (também) eléctrico no álbum Highway 61 Revisited e na mítica «Like a rolling stone». Viveu e morreu num tempo que se esteve razoavelmente nas tintas para os blues; e ele respondeu com a progressiva degradação artística (faria música para filmes porno), e física, até ser encontrado morto por overdose no seu automóvel, ainda não completara os 38 anos. A ouvir, oh a ouvir!

mais sobre mim
Novembro 2012
Dom
Seg
Ter
Qua
Qui
Sex
Sab

1
2
3

4
5
6
7
8
9

15


25
26
27
28
29
30


pesquisar neste blog
 
blogs SAPO